BUSCAR
Twitter
Twitter
Instagram
Facebook

Agenda

Recital

SARAU DAS EDITORAS

Por Juliano Caravela e Editora Reformatório

23/10 19h | atividade realizada pelo YouTube

Curadoria: Juliano Caravela

Sábado, 23 de outubro de 2021, às 19h

 

O sarau volta em versão virtual, com o encontro de poetas e artistas em torno de expressões diversas. Nesta edição, a convida é a editora Reformatório, dedicada à publicação de obras de ficção em prosa e poesia, e contará com leituras de André Oviedo, César Magalhães Borges, Eduardo Rosal, Flávia Reis, Nathaly Felipe, Patricia Porto, Rodrigo Luiz P. Vianna e Silvia Camossa.

 

A atividade será realizada por meio da plataforma YouTube.

 

André Oviedo nasceu em 1989, em São Paulo, onde mora. É autor de Formol (Selo DoBurro, 2014) e corpo do poema (lançamento independente, 2017). Participou do CLIPE (Curso Livre de Preparação de Escritores , na Casa das Rosas, na turma de 2018. Pela editora Reformatório, acaba de lançar o livro Estar perto de perceber alguma coisa (2021).

 

César Magalhães Borges é escritor e professor universitário, formado em Letras e pós-graduado em Educação. Desenvolve um trabalho literário em escolas e universidades desde 1980, que envolve poesia, contos, crônicas, canções, roteiros para teatro e histórias infantis. Publicou diversos artigos sobre o papel formativo da arte e desenvolve, atualmente, pesquisa em que aborda alguns aspectos da criação literária. É autor de 10 livros nos gêneros poesia e crônica. Pela Editora Reformatório publicou embrião (2018) e Vida a granel (2019). 

 

Eduardo Rosal (Rio de Janeiro, 1986) é poeta e ensaísta.  É Doutor em Teoria Literária pela UFRJ e antifascista. O sol vinha descalço, vencedor da primeira edição do Prêmio Maraã de poesia (2015) é seu livro de estreia. 

 

Flávia Reis é escritora de São Paulo, tem 8 livros publicados para crianças e jovens, é Mestre em Letras e doutoranda em Estudos Comparados de Literatura de Língua Portuguesa pela USP, escreveu Canto algum durante o isolamento na pandemia em 2020, seu primeiro livro de poemas, publicado pela Editora Reformatório.

 

Juliano Caravela é poeta da Experiência. Canta, pousa e convida à poesia e meditação. Sua obra é uma degustação de poemas, melodias e insights da experiência cotidiana autobiográfica, com influências poéticas que vão do abstrato ao concreto haicaísta e musicais que vão da bossa nova ao pop brasileiro. Desconstrói e brinca com arquétipos, modelos e personagens, inverte a linguagem, instiga e promove em suas canções, versos e entrelinhas uma cosmologia poética da imanência. Ministra palestras e cursos sobre a poética no cotidiano. Curador idealizador do Sarau das Editoras na Casa das Rosas, além de gestor do Espaço Cultural de Arte Meditação AveVenus, em São Paulo. Publicou Samadhi – Vértebras em que versos correm (2016, Confraria do Vento) e o álbum poético-musical Transeunte (2018). Seus clipes e vídeos estão disponívels no youtube/Juliano Caravela.

 

Nathaly Felipe Alves nasceu em 1988, em Mauá-SP, onde vive. É doutoranda em Teoria e História Literária pelo iel/Unicamp, com bolsa concedida pela Fapesp. Possui artigos e ensaios publicados em revistas acadêmicas. É uma das vencedoras do Prêmio Maraã de Poesia 2019, organizado pela editora Reformatório e idealizado por Osório Barbosa. Poemas dissonantes, fruto deste concurso, coeditado pelas casas editoriais Reformatório e Patuá, é seu livro de estreia.

 

Patricia Porto é maranhense, Doutora em políticas públicas e educação, publicou a obra acadêmica Narrativas memorialísticas: por uma arte docente na escolarização da literatura e os livros de poesia Sobre pétalas e preces, Diário de viagem para espantalhos e andarilhos. É autora também de Casa de bonecas para elefantes (Penalux, 2019), livro semifinalista do Prêmio Oceanos. Participou, ainda de coletâneas no Brasil e no exterior, integra o coletivo Mulherio das Letras. Pela Editora Reformatório publicou Cabeça de Antígona.

 

Rodrigo Luiz Pakulski Vianna nasceu em agosto de 1981 em Porto Alegre. É jornalista e professor. Um dos vencedores do Prêmio Maraã em 2019, fez parte da turma de 2020 do Curso Livre de Preparação de Escritores (Clipe - Casa das Rosas). É o criador e produtor do podcast Poesia pros ouvidos. Textos para lembrar de ir à praia, fruto do Prêmio Maraã de Poesia, publicado em coedição pelas editoras Reformatório e Patuá, é seu livro de estreia.  Silvia Camossa nasceu em Pirassununga e vive em São Paulo. Integra o Coletivo Literário Martelinho de Ouro, com quem publicou as coletâneas de contos Serendpt (Livrus) e Eu não sou aqui (Patuá). Participou também da primeira antologia poética das Senhoras Obscenas (Benfazeja) e da primeira coletânea de prosa do Mulherio das Letras (Mariposa Cartonera), dentre outras. É criadora de oficinas que estimulam a expressão por meio da escrita. Pela Editora Reformatório publicou Almar, seu primeiro livro de poesia. pela Editora Reformatório.

 

Silvia Camossa nasceu em Pirassununga e vive em São Paulo. Integra o Coletivo Literário Martelinho de Ouro, com quem publicou as coletâneas de contos Serendpt (Livrus) e Eu não sou aqui (Patuá). Participou também da primeira antologia poética das Senhoras Obscenas (Benfazeja) e da primeira coletânea de prosa do Mulherio das Letras (Mariposa Cartonera), dentre outras. É criadora de oficinas que estimulam a expressão por meio da escrita. Pela Editora Reformatório publicou Almar, seu primeiro livro de poesia.

 

CASA DAS ROSAS
ESPAÇO HAROLDO DE CAMPOS DE POESIA E LITERATURA
+55 (11) 3285.6986 | 3288.9447 contato@casadasrosas.org.br
Av. Paulista, 37 Bela Vista CEP 01311-902 São Paulo Brasil
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO MUSEU
Terça a domingo, das 10h às 18h
(Passível de alteração, de acordo com a programação).
Governo do Estado de São Paulo

Este site utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.
Consulte sobre os Cookies e a Política de Privacidade para obter mais informações.

ACEITAR